Chave para sobreviver a onda de calor no verão

Vote na matéria

Atualizado el09 de julho de 2018, 15:16

Quando aperta o calor, estar na rua é sufocante, mas os espaços interiores não encontramos alívio, se não contam com uma boa climatização.

Mas um dos “perigos” dos condicionadores de ar é que nos submetem-se a mudanças de temperatura bruscas entre interior e exterior, que nos podem dar mais de um desses tão irritantes “gripe de verão”. De fato, 20% dos resfriados nesta época do ano deve-se a este tipo de sistema de climatização. Além disso, costuma causar secura na pele e mucosas e até há quem lhe provoca dores de cabeça.

Há formas de se refrescar e manter o nosso lar mais confortável, sem abusar do ar condicionado.

Como refrescar a casa sem ar condicionado

É verdade que convém manter a habitação em condições de temperatura agradável. O ideal é conseguir estar alguns graus abaixo da temperatura externa, mas é aconselhável não baixe em excesso , posto que é então quando a diferença de temperatura pode afetar o nosso organismo na forma de supressão de defesas.

No caso do ar condicionado recomenda-se não colocar o ar abaixo dos 24ºc sendo ideal para mantê-lo a 26º (tanto por uma questão de consumo, como por temperatura de conforto). De todas as formas, dar-lhe ideias para tentar controlar a temperatura com medidas mais naturais, o que é chamado de “resfriamento passivo”:

  • Longe das fontes de calor desnecessárias: desligue os equipamentos elétricos, quando não estiverem em uso e não deixe as luzes acesas. As áreas de estar, você pode utilizar a iluminação LED, que é a que menos calor gerado.
  • Evita o constrangimento, reduzindo a umidade, areje bem o banho, não faça muitas refeições de cozedura longa que emitam muito vapor de água e melhor não, lojas de roupas no interior.
  • Para não acumular calor durante o dia cobre as janelas que estão virados a sul e a oeste, com toldos, tendales ou cortinas e mantenha as persianas descidas durante o meio-dia.
  • Ligeiras correntes de ar fresco: abre as janelas que estejam brigando. Se você vive perto do mar, faça de um dia para aproveitar o frescor da brisa marinha. Se a sua casa está na cidade ou em zonas de interior, areja a noite. Pela manhã, baixa as cortinas e o frescor vai durar mais tempo.
  • Se utilizar ventiladores de teto vão muito bem, porque distribuem de forma mais uniforme o ar que se movem. Os pés devem expulsar o ar para fora durante o dia e levá-lo para dentro da noite. Não as abordagens directos para ti. Você também pode optar por ventiladores com água pulverizada ou nebulizadores.
  • Criar “sombras vegetais” com plantas. Se você colocar plantas arbustos de folha caduca emparradas no terraço (que no verão estão repletas de folhas) como ivy ou trepadeiras abrandar a entrada do sol e o calor para os espaços interiores.
  • Coloque lâminas especiais em vidros. As películas de proteção solar (são vendidos em lojas especializadas) são colocados na parte interior do vidro. Deixam passar a luz, mas filtram a radiação infravermelha, impedindo a entrada do calor.
  • Redistribui os móveis no verão. Coloque a poltrona, sofá ou a mesa de trabalho (onde solas passar mais horas durante o dia) perto de uma janela, e o melhor, se está orientada para o norte.
  • Se você tem um pátio ou terraço molha o chão ao pôr-do-sol. Quando começar a secar, caminha descalça sobre ele para sentir o chamado efeito de arrefecimento por evaporação.
  • Use tecidos naturais e frescos, como o linho, a gaze ou o algodão fino tanto para se vestir como para a roupa de casa. Cobre o sofá com uma tela desse tipo e usa roupas de cama também leve e de cores claras.
  • Para sair na rua, o melhor é vestir cores claras no verão e de evitar o máximo possível a roupas apertadas, já que não deixa transpirar a pele.

O que não funciona contra o calor

  1. As bebidas geladas. O corpo tem uma temperatura de 36º-37º e quando comemos um líquido extremamente frio tem que “vestir” a trabalhar para recuperar a sua temperatura normal. Assim, esse trabalho extra provoca sensação de mais calor ao cabo de pouco tempo.
  2. Beber álcool. O que faz o álcool é provocar um efeito vasodilatador, ou seja, dilata os vasos sanguíneos. Isso desencadeia ondas de calor, por um lado, e por outro, pode fazer com que o corpo tarde mais em nos avisar em caso de haver uma subida brusca da temperatura corporal, que é o primeiro sintoma dos perigosos golpes de calor. Além disso, o álcool tem efeito diurético e pode causar desidratação.
  3. Tomar banho com água muito fria. Os mecanismos termorreguladores do corpo que se movimentam, se bebemos água muito fria ou álcool são ativadas quando a pele entra em contacto com a água extremamente fria. O organismo se põe em marcha para se auto-regulamentar, assim, a sensação de frescura vai durar bem pouco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *